19.5.09

"Santa" das noivas


Noivas de todo o país oferecem vestidos de casamento à "santa" Maria Adelaide que continua, ao fim de quase 100 anos, a atrair a Arcozelo milhares de devotos.

Não fosse o caso de ser o Museu de "santa" Maria Adelaide, em Arcozelo, em Vila Nova de Gaia, e bem poderia passar por uma loja de vestidos de noiva. O mostruário, em vidro, ocupa duas paredes do espaço. Lá dentro, estão expostos vestidos brancos, de cetim, com rendas, com apliques. De todos os tamanhos, uns mais simples, outros menos. Ao todo, e contando com os que estão armazenados, são cerca de seis mil. Foram oferecidos por mulheres recém-casadas, ao longo de décadas, à "santinha" de Arcozelo, em nome de um pedido satisfeito ou de uma prece por um final feliz.

Tão grande é o número de vestidos que recebe, e tão pouco espaço tem para os guardar, que é de bom grado que os empresta por um período máximo de 90 dias, mediante uma caução de 50 euros que é devolvida no retorno.


D. Maria Adelaide de Sam José e Sousa nasceu na cidade do Porto no ano de 1835.
Mudou-se para Arcozelo após ter adoecido no convento Corpus Christi de Vila Nova de Gaia por necessitar de estra numa zona marítima com pinheiros e eucaliptos.

Fazia renda e pastéis. Com essas rendas que vendia, mais com os pastéis, auxiliava muita gente pobre de Arcozelo. Gostava de crianças, dava-lhes diariamente pão, doces, roupas, catequizava-as. Estava sempre pronta a reconciliar lares desavindos.

Mas o mal que a havia levado para ali agravou-se devido a uma forte constipação. Morreu a quatro de Setembro de 1885.

A 23 de Fevereiro de 1916, o caixão foi retirado e aberto. O corpo estava intacto, assim como as roupas e exalava um forte cheiro a rosas. O corpo foi coberto com carboneto em pedra e regado com ácido nítrico ou água-forte e enterrado numa vala comum. Apesar do pedido de discrição acerca do que tinham visto, alguns rapazes que ajudaram comentaram o caso. Quatro dias depois, a população de Arcozelo e freguesias vizinhas uniu-se para desenterrar a "Santa".

O seu corpo continuava incorrupto. O local foi evacuado. A santa foi lavada, vestiram-lhe roupas novas e colocaram-na numa urna. Foi exposta e de forma ordenada todos viram os seus restos mortais. Deitaram-lhe cal em pó, a urna foi fechada.

Decorreram cinco anos quando foi feita a transladação para a nova capela. A urna foi novamente aberta e o corpo, um tanto queimado pelos produtos que lhe juntaram, continuava intacto e a exalar um acentuado aroma de rosas. D. Maria Adelaide podia ser exposta a público.

A 17 de Maio de 1924, um sábado ao fim da tarde, o corpo de D. Maria Adelaide foi transladado para a nova capela. Para o povo houve duas coisas que a tornaram santa. Diz Augusto Gomes dos Santos que «consideraram isso pela sua bondade e pelo corpo aparecer intacto».


Depois de vários atentados e roubos, em 25 de Maio de 1983 um homem entrou levando na mão um ramo de flores «e uma saca. Só junto ao túmulo tirou da saca uma marreta com a qual tentou desfazer a santinha». Hoje, com aspecto disforme, numa capela riquíssima, a Santa Maria Adelaide está exposta.

Apesar da Igreja Católica não a reconhecer como "Santa", a Santinha de Arcozelo recebe milhares de pessoas de todos o cantos do país e não só...


text in
JN, zerozero.pt

13 comentários:

Joana disse...

Fui lá hoje e gostei muito, não conhecia a história dela obrigada por a postar aqui!
Beijo

herminia disse...

A Santa Maria Adelaide, tem sido para mim, há muitos anos a minha Santinha que me tem ajudado sempre.

Tenho muita fé nela e ela sempre me correspondeu.

Curioso é que não me recordo como tomei conhecimento dela. Sei que um dia, há muito tempo a fui visitar pela 1ª vez.

Desde então oro com ela a Deus.

Bem Hajas Minha querida Santinha

Hermínia

Anónimo disse...

NO DIA 2 DE AGOSTODE 2009 FOI A UM PASSEIO COM A MINHA A FAMILIA E AMIGOS EU POSSUALMENTE NAO CONHECIA A HISTORIA DE SANTA MARIA ADELAIDE. MAS AO VÊLA E AO SABER DA HISTORIA DE DA SANINHA QUIS SABER MAIS SOBRE ELA.

Marystella Pessôa disse...

Minha avó era portugesa.Se chamava Adelaide.Segundo ela seu nome foi escolhido por causa da santa.Ela sempre contava a história da Santa Adelaide mas nós não acreditávamos,até que um dia uma conhecida nossa foi a Portugal e conheceu a cidade de arcozelo e pode ver a urna onde se encontra a santinha.Desde esse tempo passamos a acreditar no que minha avó contava.Minha avó disse que quando menina chegou a visitar a sepultura sa santinha.

Marystella Pessôa
Brasil

carmenzita disse...

ola
eu desde sempre houvi falar da santa tenho pena de ainda nao a ter pudido ir ver mas de certo se for vou adorar.....

Anabela Nunes disse...

SANTA MARIA DE ADELAIDE E MESMO HA UNICA EU CONHEÇO PESSOALMENTE TENHO MUITA PENA NAO PODER IR AI MAIS VEZES. SOU DA AI PERTO CANELAS MAS NESTE MONENTO ESTOU LONGE BRAGANÇA

ronaldo disse...

fui visitar a santa maria adelaide sem saber que ela existia nunca tinha ouvisto falar nela fui acompanhada por amigos que ja a conheciam eu fiquei imprecionada nunca tinha visto coisa igual ,adorei e espero la voltar outra vez

Anónimo disse...

Eu nunca la fui mas gostava muito de ver a santinha . Eu so nao percebo uma coisa , o cabelo ao fim destes anos todos o cabelo ainda é dela?

Anónimo disse...

Recentemente aconteceume coisas nao muito agradaveis na minha vida, pedi a santa maria adelaide de me ajudar e ela ajudoume queria comentar este acomptecimento com quem conhece santa maria adelaide nao faz muito tempo que a conheço mas tou feliz por finalmente a conhecer

blandina disse...

ja la fui visitar santa maria Adelaide nao tenho palavras é imprisionante o que la vai de promessas eu pessoalmente nunca tinha visto coisa igual nao conhecia mas adorei conhecer sei que nao vou esquecer a imoçao que senti ao entrar na capela onde ta o caixao com santa maria Adelaide fiquei sem palavras so sei que serei para sempre devota de santa maria Adelaide nao a esquecerei jamais e quero muito la volter

Anónimo disse...

acredito muito na minha santa,e consigo falar com ela atraves da minha melhor amiga

Andreia Branco disse...

A minha Santa Maria Adelaide, salvou-me mtas vezes na vida, a primeira vez foi aos 3 anos de uma febre tifoide. Devõ-lhe a minha vida. Minha Santa Maria Adelaide, obrigado por me amparares nos momentos mais dificeis da vida e por me abraçares nos momentos mais felizes.

Idalina Reis disse...

Tenho muito apego, a esta Santa,sempre que estou muito inconstante, penso nela... E por vezes antes de fazer um excelente passeio de Domingo, peço encarecidamente, aos meus amigos, para me acompanharem a um retiro espiritual, junto a ela. Tenho levado também amigos, que devotos da Santa Maria Adelaide, ficam devotos. Para mim, mesmo que a igreja, não concorde que seja Santa, Ela é Santa e acredito que por nós zela, até pelos menos crentes e não crentes.